7 erros no WordPress que você não deveria cometer

wordpress erros frequentes

Veja quais são os 7 erros que você não deve cometer em hipótese alguma em seu site WordPress. Apesar de muito popular, recheado de funcionalidades e bastante completo, o WordPress exige alguns cuidados e precauções para que você possa ter sucesso com seu site ou blog na internet.

Nesse artigo apresentamos os principais erros que não se deve cometer, sob nenhuma hipótese, com o WordPress. Ficou interessado? Então continue por aqui! Esperamos que após dessa leitura você não cometa mais nenhum erro desta lista.

Alguns dos erros mostrados abaixo são bastante comuns, principalmente, quando se trata de um usuário iniciante, que não possui experencia em administrar o WordPress. O grande problema é que estes erros são extremamente prejudiciais para seu site, conforme veremos a seguir.

1. Não realizar Backups periódicos

O backup é um processo indispensável para manter os seus dados em segurança. Por esta razão, neste processo, cópias de todos os seus dados do WordPress são feitas para garantir que tudo continue funcionando, mesmo depois de você realizar uma alteração que comprometeu a integridade da sua página.

wordpress backups

Basicamente, em outras palavras, podemos definir um backup como sendo um processo simples, que permite criar cópias, clones dos seus arquivos no estado original (do momento em que foram copiados). Assim, o processo de backup facilita a restauração dos dados e reduz o custo relacionado a manutenção.

Nesse aspecto, apenas o fato de ignorarmos um backup coloca em risco todos os arquivos, principalmente quando falamos de páginas online. No WordPress isso não é diferente, os backups funcionam como uma espécie de seguro, garantindo que tudo seja recuperado em caso de um acidente (uma falha grave do sistema, uma invasão do seu site, uma alteração acidental, entre outros fatores). Diante disso, é importante realizar um backup sempre que possível, sendo recomendado a cada nova alteração. Caso não seja possível rodar um backup no final do dia, faça isso semanalmente, no mínimo.

E não se esqueça que quando ocorre uma invasão podemos demorar a perceber que o site foi comprometido. Por essa razão é importante manter um backup por um período mínimo de 1 semana antes de ser sobrescrito ou apagado. Quem realiza backups diários precisa manter então pelo menos 7 cópias de backup (um de cada dia), para garantir que em caso de problemas você terá uma cópia que não foi comprometida pela invasão.

2. Não escolher temas confiáveis

Essa dica pode parecer um pouco insignificante, porém é muito importante para os que adoram baixar temas de qualquer acervo na Internet. Embora o WordPress forneça um repositório de temas para personalização da sua página pessoal, muitos usuários optam por temas externos. Talvez os temas do próprio WordPress não agradem qualquer um. Caso você busque por um tema WordPress feito perfeitamente para a sua página, então tenha um cuidado redobrado.

Diante desse fato, existem muitos desenvolvedores que disponibilizam temas gratuitamente pela Internet. Mesmo esse processo parecendo seguro, é importante tomar alguns cuidados, principalmente quando se trata de sites. Nesse aspecto, muita das vezes procuramos por temas externos, sem nem mesmo sabermos a origem.

Assim, um tema pode ter uma aparência elegante, mas pode acabar sendo um grande cavalo de Tróia. Em outras palavras, muitos temas carregam códigos maliciosos por trás da elegância e simplicidade. Os códigos maliciosos podem vir ocultos dentro de um tema, sem nem mesmo percebermos isso.

Com base nesse assunto, a sugestão é tomar muito cuidado. De um modo geral, temas de fontes desconhecidas podem conter brechas de segurança, que permitem que hackers explorem elas e contaminem todas as suas páginas e seu serviço de hospedagem de site. Parece ser algo que nunca vai acontecer, mas isso é bem mais comum do que se pensa, até mesmo para os usuários mais experientes.

Por parecerem tão inofensivos, os temas podem carregar uma enorme bomba para a sua página, roubando informações, infectando outros usuários, distribuindo links maliciosos e propagando spams. Na maior parte das vezes, esses códigos são destinados a propagar mensagens de spam (que prejudicam a reputação do seu site), porém ainda existe um risco ainda maior quando falamos de transações bancárias, o que pode comprometer todos os usuários que acessem a sua página na Web.

3. Não utilizar filtros Anti-Spam

Spams são práticas maliciosas, elas consistem em propagar mensagens indesejadas, bombardeando o seu site, principalmente no WordPress. Muitas das vezes, os spams se propagam por meio de comentários dentro do seu blog, podendo enviar mensagens, fotos ou até mesmo links maliciosos.

spam no wordpress como evitar

Os spams são, na maioria das vezes, realizados de forma automática, por softwares programados para enviar várias mensagens por segundo. O objetivo de um spam é bem claro, são programados para espalhar, desde mensagens de propaganda até links repletos de códigos maliciosos. Assim dizendo, um spam vai muito além de apenas enviar propagandas em massa, eles também podem ser graves fontes de infecção virtual, afogando o seu site e aumentando o tráfego na rede.

Diante desse desafio, existe maneiras de contornar essa situação. No WordPress, é possível utilizar plugins anti-spam que permitem filtrar tudo dentro do seu site, inclusive comentários de postagem ou novas publicações por parte dos usuários. De fato, deixar o seu WordPress aberto, sem nenhuma proteção, pode ser muito ruim, é equivalente a deixar a porta da sua casa aberta todas as noites (e ainda nos bairros mais violentos da cidade).

4. Não moderar os comentários

Um outro problema, também de natureza grave, é o fato dos usuários do WordPress não filtrarem ou moderarem os comentários de postagens ou páginas. Como vimos anteriormente, mensagens de spam são um desafio, prejudicando a experiência tanto do moderador de um blog quanto de um usuário comum.

Com base nesse assunto, é importante definir uma política de moderação dentro da sua página do WordPress, principalmente em blogs. Assim, você pode escolher o que deve ou não ser publicado nos comentários, antes mesmo desse comentário ir ao ar. Nesse caso, a segurança está sempre em primeiro lugar, isso irá evitar comentários ofensivos e propagação de spams, sobrecarregando a sua página e causando uma má impressão de quem entra no seu site ou blog.

Caso você também esteja sofrendo com isso na sua página pessoal do WordPress, comece a criar filtros para proteger o seu site. Instale plugins anti-spam imediatamente para proteger seu site, os mais conhecidos são Antispam Bee, Akismet, LH Zero Spam.

Para ativar a moderação de comentários no WordPress, vá até Configurações > Discussão e marque a opção “O comentário deve ser aprovado manualmente” da propriedade Antes de um comentário aparecer.

5. Não realizar as atualizações

Nunca se esqueça de realizar atualizações periódicas do seu WordPress, principalmente dos plugins instalados nele.

atualizar wordpress

Um plugin desatualizado pode comprometer a total segurança de sua página. Diante disso, podemos dizer que um plugin desatualizado é uma porta aberta para futuras ameaças, o que pode transformar o seu site em um centro de propagação viral.

Além dos plugins desatualizados, não se esqueça de verificar as atualizações do seu WordPress. Nesse caso, é possível verificar a versão e as possíveis atualizações diretamente do painel de administração do WordPress. Ainda não está convencido de que isso é uma boa opção? Então listamos algumas das vantagens de sempre atualizar o WordPress, são elas:

  • Maior velocidade devido as otimizações constantes fornecidas através de atualizações de software;
  • Correção de falhas e bugs que podem comprometer a sua experiência com a plataforma;
  • Maior compatibilidade com temas fornecidos pelo próprio WordPress;
  • Maior compatibilidade com novos plugins.

6. Manter plugins desnecessários

O uso de plugins é bem comum em sites ou blogs criados com WordPress. Nesse contexto, a instalação de plugins permite criar novas funcionalidades para as páginas e facilitar a maneira com que as pessoas interagem com o seu site. Embora existam vantagens nos plugins, seu uso indevido pode acabar atrapalhando o desempenho final da plataforma.

Nesse aspecto, é sempre bom verificar quais são os plugins que não estão sendo mais utilizados. Sendo assim, para esses plugins, é altamente recomendável que sejam desativados o quanto antes, evitando que eles causem lentidão ou até algo pior.

Agora, para os plugins que estão sendo utilizados o tempo inteiro, é essencial verificar sempre sobre as atualizações de sistemas. Um plugin desatualizado pode conter bugs ou até falhas graves que podem comprometer a sua segurança e a dos usuários que acessam diretamente a plataforma.

Uma porta frequente de invasões são aqueles plugins antigos que não recebem uma atualização há mais de 4…5 anos. Por esse motivo, cheque se os plugins usados por você foi atualizado recentemente pelo desenvolvedor.

7. Utilizar o tema padrão

Como você deve saber, o WordPress vem com temas pré-instalados. Um erro frequente de quem utiliza este popular CMS é não realizar a substituição deste tema por algo mais único. Não é novidade que o WordPress é extremamente popular e usado por boa parte dos sites, e deixar o tema padrão é ter um site com aparência semelhante ao de milhares de outros sites.

No próprio repositório de temas do WordPress é possível encontrar temas incríveis que dão uma aparência muito mais profissional que a dos temas padrões do WordPress. Existe também a possibilidade de adquirir um tema premium (pago), mas isso aí fica a seu critério, o importante é não usar o tema padrão do WordPress.

Para instalar um novo tema no WordPress acesse Aparência > Temas e depois clique em “Adicionar novo”. Utilize o campo de busca ou os filtros para selecionar o tema ideal para seu site ou blog.

Conclusão

Como vimos em tópicos anteriores, existem inúmeros problemas que precisam ser corrigidos, coisas que talvez muitos usuários acabam esquecendo ou simplesmente ignoram. De fato, é necessário sempre tomar as medidas cabíveis para evitar coisas indesejadas no futuro.

Além disso, essas ações são importantes não somente para você, mas também para melhorar a experiência de interação entre as pessoas que acessam a sua página no WordPress. Esperamos que essas dicas tenham feito você pensar em como manter a segurança dos seus usuários, normalmente coisas simples e que acabamos esquecendo.

*Condições no site