9 Dicas para otimizar o tempo de carregamento do seu site

otimizar velocidade de carregamento do site

A internet é toda sobre velocidade. Não há como falar de uma melhor hospedagem de sites sem considerar o tempo de resposta que ela oferece para a sua aplicação. Não é exagero: uma pesquisa mostrou que 47% das pessoas esperam que uma página carregue em menos de 2 segundos, e 40% abandona o site se ele demorar mais do que 3 segundos para abrir a página.

Um site lento pode impactar muito negativamente o seu negócio, fazendo você perder clientes, diminuir sua taxa de conversão e prejudicar a experiência do usuário. O SEO também está em jogo: O Google agora usa a velocidade de carregamento do site como uma das variáveis de ranqueamento. Além disso, o fato de o usuário sair rapidamente do seu site também diminui a posição nos mecanismos de busca.

Mas afinal de contas, o que podemos fazer para otimizar a velocidade do nosso site? Pequenas alterações e algumas boas práticas podem melhorar seus resultados imediatamente. Vamos conhecer algumas dicas essenciais para quem quer acelerar de vez o seu site.

Meu site está lento?

Antes de mais nada, caso você já tenha um site rodando, confira qual o desempenho dele. Para isso, uma das ferramentas recomendadas é o Google PageSpeed Insights. Basta acessar a página, digitar seu domínio e clicar em “analisar” que o veredito aparecerá em seguida.

google pagespeed insights
  • Pontuação de 0 – 49: Seu site está bem lento, é hora de começar a melhorar o desempenho se quiser seguir competindo por melhores resultados;
  • Pontuação de 50 a 89: Até que está bom, mas dá para melhorar bastante;
  • Pontuação de 90 a 100: Parabéns, seu site está veloz! Mas sempre é possível melhorar alguma coisa, não é? ?.

Se a nota do seu site foi alarmante e você precisa de ajuda urgente ou se a velocidade até que está boa, mas você quer conhecer algumas dicas para tentar melhorar ainda mais, siga lendo e vamos aprender juntos.

Remova o desnecessário da sua hospedagem

Primeiramente, eliminar tudo aquilo que não é usado é essencial. Isso inclui código obsoleto, CSS não utilizado, Plugins e Add-Ons. Uma boa varredura pode ser suficiente para melhorar o desempenho, isso inclui arquivos CSS que estão no diretório, mas nunca são referenciados no código, bem como imagens que já foram substituídas.

Quem usa WordPress deve desinstalar os plugins que não são utilizados. No entanto, os plugins não são inimigos: pelo contrário, muitos deles inclusive ajudam no desempenho do site. Porém, aqueles que utilizam muitos estilos e scripts podem realmente deixar a aplicação lenta. Ironicamente, para ajudar a resolver este problema existem outros plugins! Ferramentas como o Plugin Performance Profiler – P3 ajudam a mapear quais estão consumindo mais recursos e empacando a velocidade do da sua página.

Use CDN

Ok, limpamos tudo que não era necessário em nosso site. Mas isso não significa que aquilo que é necessário deve ficar no nosso servidor de hospedagem. Para isso, existem as Redes de Distribuição de Conteúdo (CDN).

A ideia é que alguns recursos, como CSS e JavaScript fiquem armazenados em outro servidor web, deixando o seu servidor de hospedagem mais livre para carregar o seu site.

cdn

Um dos principais serviços de CDN é o Cloudflare, que vem implementado gratuitamente nas melhores hospedagens, além de possuir um plano free para pequenos sites e blogs.

Outra vantagem é que os CDN’s ficam distribuídos por servidores pelo mundo, e essa redundância aumenta a disponibilidade e o Uptime do seu serviço. Além disso, bons serviços como o da Cloudflare possuem SSL gratuíto. O uso do CDN, em alguns casos, pode aumentar a velocidade do site em até 60%!

Hospede seu site com SSD

O antigo HD está ficando para trás. O SSD é mais rápido, mais resistente e mais eficiente. Uma hospedagem SSD pode oferecer um tempo de carregamento de página até 20 vezes mais veloz do que as que utilizam disco rígido. As gravações e consultas a bancos de dados no disco sólido também podem ser até 15 vezes mais rápidas.

hospedagem de site ssd

O preço dessa tecnologia já está bem acessível quando o assunto é hospedagem. De fato, a diferença de valor não é tão alta nos planos de hospedagem SSD, e as hospedagens estão migrando gradativamente para Data Centers que utilizam disco sólido.

Se você ainda não contratou uma hospedagem ou precisa dar uma acelerada no seu site, considere seriamente migrar para um servidor SSD.

Otimize as imagens

Sites sem imagens são muito mais rápidos, mas não são atrativos para o usuário e acabam com o SEO da página. Não adianta, bons sites devem ter boas imagens, mas para não prejudicar o desempenho, elas devem ter o tamanho e o peso reduzidos. Existem algumas ferramentas que podem te auxiliar no processo, tais como:

otimização de imagens
  • TinyPNG;
  • WPSmush (Plugin para WordPress);
  • Autoptimize (Plugin para WordPress) ;
  • Kraken;
  • Gulp – Ferramenta mais avançada, para desenvolvedores Web. Permite otimizar e minimizar imagens.

Minimize o JavaScript e o CSS

Arquivos de estilos CSS e  JavaScript geralmente possuem uma série de espaços, comentários, e outros itens desnecessários, além de estarem espalhados em vários arquivos separados.

O número muito grande de linhas desses arquivos prejudica a renderização da sua página, e o código espalhado gera diversas requisições simultâneas que diminui a velocidade da aplicação. A solução é compactar e minizar o JavaScript e o CSS utilizados. O processo não é muito complicado, e pode ser feito inclusive em linha de comando. Algumas ferramentas recomendadas são:

Utilize a compressão Gzip

Assim como em nosso computador pessoal, que podemos comprimir arquivos e diminuí-los drasticamente de tamanho, o mesmo pode ser feito para nosso site através do Gzip. A compressão dos arquivos da hospedagem faz com que a página seja renderizada mais rapidamente pelo navegador do usuário, aumentando a velocidade com que o conteúdo será exibido.

A compressão Gzip pode reduzir o tamanho do seu site em até 70%, e é relativamente fácil de ser implementada. Para usuários mais avançados, é possível habilitar a compressão diretamente no código (editando o htaccess, no caso do WordPress). Mas se você é um usuário WP que não manja muito de programação, esses plugins podem facilitar muito o processo:

Habilite o Cache do Site

Esse recurso cria uma cópia fiel da sua página e a deixa armazenada em uma pasta no cache do servidor – uma memória mais veloz e de fácil acesso – Isso permite que seu site seja carregado até 2 segundos mais rápido (pode parecer pouco tempo, mas é suficiente para impedir muitos visitantes de irem embora).

cache do servidor da hospedagem de site

O cache diminui o número de requisições feitos ao servidor, possibilitando ao servidor carregar a aplicação utilizando recursos que já foram carregados anteriormente, sem precisar consultar novamente o banco de dados. Essa solução é bem usual e é implementada pelas melhores hospedagens, no entanto, vale conferir se eventuais plugins que você usa não terão problema de compatibilidade com esse recurso. Usuários de WordPress podem otimizar o cache do seu site com estas ferramentas:

Implemente o Lazy Loading

O nome “carregamento preguiçoso” (lazy loading) pode não inspirar muita confiança, mas não se deixe enganar pelas aparências. Essa técnica deixa o carregamento da imagem por último, permitindo que o texto da sua página já fique disponível ao leitor enquanto as fotos e banners ainda estão renderizando.

Além disso, o lazy loading carrega as informações conforme o visitante vai rolando a página para baixo, o que dá uma aparência mais fluída e rápida ao site.

Mais uma vez, a forma mais fácil de fazer isso é através dos plugins. Os principais CMS têm soluções de lazy loading, os mais indicados para Wordpress são:

Você viu que existem centenas de plugins que ajudam a acelerar seu site, mas eles devem ser utilizados com moderação. Sair adicionando trocentos plugins na sua aplicação pode piorar o desempenho da página ao invés de ajudar. Você deve conferir bem suas necessidades e instalar aquilo que vai realmente utilizar, certo?

Uma dica bem legal é usar plugins completos que fazem mais de uma coisa ao mesmo tempo (cache, lazy loading, minimização de css, etc). Existem ferramentas bem completas como o Jetpack, e pagar uma licença do Wp Rocket pode ser um investimento com ótimo custo-benefício.

Contrate uma Melhor Hospedagem

Isso mesmo, de nada adianta seguir todas as dicas se o seu provedor não oferece um bom serviço. A qualidade da hospedagem é o fator mais importante para acelerar sua página.

Escolher uma empresa com uma boa infraestrutura fará seu site carregar mais rápido do que qualquer plugin ou add-on. Características como o uso de SSD, localização do servidor e sistemas operacionais e configurações utilizadas fazem total diferença na agilidade do servidor.

Às vezes não quer dizer que sua hospedagem seja ruim, mas simplesmente que o plano contratado não satisfaz as necessidades do seu site. Uma hospedagem compartilhada não vai dar conta de um grande e-commerce ou um blog com muito tráfego, por exemplo. Se este é o seu caso, considere as opções de escalar os recursos com seu provedor ou trocar de empresa.

Siga acompanhando nossos reviews e dicas para escolher a melhor hospedagem, pois essa é a melhor maneira de otimizar os seus resultados! ?

*Condições no site