O que é Computação em Nuvem? Guia completo

computação em nuvem guia completo

Computação em nuvem ou cloud computing é uma expressão que ganhou força no cenário nacional a partir de 2008, tornando febre em 2012, mas os serviços e as ideias da nomenclatura existem desde o início da era da computação.

A principal proposta da computação em nuvem é utilizar em qualquer lugar, em qualquer plataforma, nas mais diversas aplicações da internet.

No mercado existem diversas possibilidades de computação em nuvem que facilitam a vida de gestores de tecnologia da informação, administradores e usuários domésticos. Após anos de evolução no mercado, a nuvem deixou de ser uma tendência para virar uma realidade que é adaptada e utilizada em todos segmentos.

Neste artigo, será possível encontrar e aprender tudo sobre as principais ideias e conceitos referentes a computação em nuvem, cuidados a serem tomados, vantagens e linguagens para esta tecnologia que é movida a partir de uma conexão de rede via internet.

O que é computação em nuvem?

A computação em nuvem pode ser definida como um sistema tecnológico que permite o uso de serviços e programas sem a necessidade exata de estar instalado no computador. O ponto de partida é ter uma conexão de internet para ter tudo disponível através de algum serviço de nuvem.

Com o serviço de computação em nuvem é possível utilizar ferramentas e salvar todo e qualquer tipo de arquivo, desde que esteja conectado à internet. O principal exemplo de ferramenta para cloud computing é o Google Docs, lá é possível editar, adicionar, remover e inserir arquivos, do leve ao mais pesado, apenas com uma conexão.

O que é possível fazer através da computação em nuvem?

Dentre os principais serviços de computação em nuvem consta a possibilidade de armazenar, fazer backup e recuperar dados através de qualquer sinal de internet.

Também é possível fazer o uso de transmissões de vídeo e áudio com alta definição de reprodução, através de qualquer dispositivo, seja fixo (computadores e notebooks) e móveis (smartphones, celulares e tablets).

Principais benefícios da computação em nuvem

Como principal benefício da computação em nuvem é possível listar o fato de não precisar necessariamente ter um computador fixo para armazenamento desses dados. Como tudo será guardado de forma on-line através de algum aplicativo ou plataforma, o acesso poderá ser feito através de qualquer equipamento tecnológico com acesso à internet.

Além disso, não é preciso ter um computador com uma memória potente. Se a máquina não suportar um arquivo pesado, certamente a nuvem compensará essa necessidade.

Os serviços de nuvem que na maioria das vezes possuem as versões gratuitas e pagas contam com um criterioso serviço de segurança. Arquivos pessoais, profissionais, acadêmicos ou apenas de entretenimento terão todo aporte possível contra hackers ou vírus.

Com o cloud computing é possível ter uma maior comodidade com multiplataformas, ou seja, é possível acessar diversas aplicações, páginas e outros serviços independentemente da nuvem.

O custo benefício desse serviço também traz grandes vantagens: programas e softwares geralmente tem a necessidade de renovação automática da licença para garantir a continuidade do uso, mas com ferramentas de nuvem é possível usar a versão gratuita.

Um dos benefícios mais interessantes da computação em nuvem é a parte sustentável que o serviço acaba gerando. Como a nuvem não exige tantos equipamentos, acaba proporcionando uma economia maior de energia, de espaço, além de uma menor necessidade de refrigeração, reduzindo a emissão de carbono e outros. As melhores tecnologias do mundo inseridas na nuvem otimizam o consumo e gera um melhor impacto para o planeta.

Custo benefício da Computação em Nuvem

O custo benefício da computação em nuvem é o usuário final que vai definir. O valor investido é baseado pelo serviço usado, ou seja, só paga aquele serviço específico da nuvem com a quantidade consumida. O investimento em segurança como os antivírus para nuvem é essencial para garantir maior garantia de proteção por parte da ferramenta.

Tipos de nuvens

Antes de escolher uma nuvem para um projeto específico, é recomendado identificar a necessidade. No mercado existem três diferentes tipos de implementar serviços de nuvem: nuvem pública, nuvem privada ou nuvem híbrida.

Abaixo listamos as diferenças entre cada um tipo de serviço:

Nuvem pública

Acessando através de um navegador de web, o modelo de nuvem pública é o recurso mais comum e utilizado pelas principais empresas do mundo. Os principais recursos dessa nuvem, como servidores e armazenamentos são feitos através de uma ferramenta pública terceirizada. Esse recurso permite uma interação entre pessoas, seja no ambiente pessoal ou profissional. Em uma nuvem pública é possível compartilhar dispositivos de hardware com outros locatários da mesma nuvem.

Por ser um recurso mais popular, a nuvem pública também é um modelo mais barato, já que os custos podem se diluir entre diversos usuários/clientes. Por ser um recurso contratado e gerenciado on-line, é possível que o usuário tenha a necessidade de baixar um aplicativo de software para ter o comando da ferramenta. Os principais serviços de nuvem pública são: e-mails- streamings e armazenamentos de dados on-line.

Nuvem privada

A nuvem privada é recomendada para empresas e organizações e praticamente oferece os mesmos benefícios que a nuvem pública. A principal diferença entre uma e outra está nos sistemas que são usados no desenvolvimento de uma nuvem. Na privada, geralmente existe uma infraestrutura local da própria empresa.

Sendo assim, a empresa ou organização utiliza uma nuvem totalmente particular, feita e mantida apenas para uso único e exclusivo de sua empresa. A principal questão para adotar uma nuvem privada é a segurança dos dados. Em outras palavras, é um serviço que terceiros não teriam acesso, somente pessoas recomendadas e autorizadas.

Nuvem híbrida

O modelo de nuvem híbrida é uma mistura das nuvens públicas e privadas, ou seja, os dados e aplicativos podem ser movidos, trazendo uma maior mobilidade e facilidade de implantação. A nuvem privada pode ter o recurso acessado através de uma nuvem pública. Além disso, a nuvem híbrida oferece à uma empresa maior mais opções de implantação e ajuda a otimizar segurança, infraestrutura e conformidades.

O uso da nuvem híbrida não é viável e recomendado quando existe um espaço curto de tempo para fazer a migração de dados de uma nuvem para outra. É preciso levar em conta a segurança dos dados em questão, além da comunicação interna com a equipe de profissionais envolvida no projeto.

Quais serviços são oferecidos pela computação em nuvem?

SaaS (software as a service)

O SaaS garante que o usuário tenha acesso ao software sem precisar comprar uma licença, usando de forma gratuita na nuvem, porém com um serviço limitado de recursos. Os principais exemplos do SaaS são serviços de e-mail, calendários, assinaturas e licenças de uso.

Empresas e usuários domésticos podem acessar o serviço do SaaS mediante a pagamento por um determinado período de tempo contratado do sistema, fazendo ser um serviço pré-pago. Sendo assim, o usuário é principal responsável por toda estrutura de entrega, como infraestrutura e servidores.

PaaS (Plataforma como serviço)

A equipe de desenvolvimento só precisa se preocupar com a programação da aplicação, uma vez que a administração, manutenção e atualização da infraestrutura são deixadas para o provedor.

A PaaS (plataforma como serviço) é um modelo de nuvem onde é possível otimizar softwares e aplicativos, além de poder criar e modificar. O PaaS inclui os principais sistemas operacionais do mercado, além de banco de dados, serviços de BI e muitos outros recursos com capacidade de melhores aplicações na web.

Outra vantagem é que as principais atualizações de infraestruturas são feitas pelo provedor, sendo assim, o consumidor controla os aplicativos implementados e hospedagem de aplicativos.

IaaS (Infraestrutura como serviço)

No modelo de IaaS (infraestrutura como serviço) o usuário consegue contratar a própria infraestrutura de TI como serviço. Uma das principais vantagens é a contratação de servidores virtuais ao invés de montar uma estrutura interna com roteadores, servidores e outros equipamentos de hardware.

Com entregas feitas on demand, as nuvens de IaaS se adaptam com facilidade as necessidades do cliente, reduzindo de forma significativa os riscos de falhas e gerando uma maior automação das tarefas.

Conclusão

O modelo de computação em nuvem é algo que a cada ano vem se destacando e crescendo no mercado tecnológico, seja para uso doméstico, acadêmico ou empresarial/profissional. Os principais dados pessoais que ficavam guardados no disco rígido do computador, estão migrando para base de dados consistentes e potentes conectadas através de uma rede de internet.

O conceito de computação em nuvem não é algo novo, mas com recentes atualizações gerando uma maior segurança de dados para o usuário a computação em nuvem só tem a ganhar mais espaço em todos os centros tecnológicos. Hoje as principais empresas de todos os setores mundiais utilizam nuvem, seja privada, pública ou híbrida na migração e gestão de informações.

Podendo agregar um melhor valor de mercado ao negócio, ao trabalho ou mesmo para lazer pessoal, a computação em nuvem é uma revolução tecnológica que tem muito a evoluir e progredir, trazendo uma experiência e segurança e colocando o usuário à frente de sua concorrência.

Por fim, listamos abaixo algumas das principais plataformas de computação em nuvem:

  • Amazon;
  • Trello;
  • Google;
  • Microsoft;
  • Rockspace;
  • Verizon;
  • Salesforce.com.

*Condições no site